Goiania / GO - sexta-feira, 22 de junho de 2018

Drenagem linfática


Informações sobre a drenagem linfática

Os líquidos biológicos perfazem 56% do corpo humano adulto e nele desempenham uma função vital. Todos os processos metabólicos (síntese) como os catabólicos (decomposição) ocorrem em um ambiente líquido. Todo transporte material orgânico utiliza os líquidos biológicos como veículo e solvente. A maioria das excreções é em forma de líquidos (urina, suor, lágrimas) ou contém líquido em sua composição (fezes, muco). Os líquidos são importantes como “amortecedores” físicos, evitando o atrito entre órgãos, participando ativamente do controle da temperatura do corpo e da desintoxicação; encontram-se entre as células servindo de “amortecedores” químicos, além de depósito para o oxigênio, nutrientes e resíduos metabólicos. Sem líquido, a vida não seria possível.

A linfa, líquido corporal imprescindível, origina-se nos espaços entre as células. Sua composição é semelhante à do plasma sanguíneo. Além da parte líquida, a linfa contém células de defesa contra microrganismos nocivos à saúde, além de “desintoxicar” o organismo drenando impurezas. A linfa flui através de um sistema que chamamos linfático, constituído por vasos, capilares e troncos. Com os procedimentos cirúrgicos, há uma certa dificuldade de drenagem da linfa causada ou por destruição de parte das vias linfáticas locais ou pelo próprio edema tecidual que dificulta o fluir normal da linfa. O refazimento da circulação linfática demora um tempo maior do que, por exemplo, da circulação sanguínea, o que propicia um edema linfático residual no pós-operatório imediato e/ou a médio prazo que pode variar de 03 a 06 meses.

A drenagem linfática tem como objetivo direto o aumento do volume de linfa admitido pelos capilares linfáticos e o aumento da velocidade de seu transporte através dos vasos linfáticos. A drenagem linfática manual utiliza-se de suaves pressões acompanhadas de uma deformação cutânea passageira, provocando a abertura das válvulas existentes nos vasos linfáticos, estimulando a musculatura lisa destes mesmos vasos e, com a variação da pressão da massagem, empurra a linfa em direção ao próximo gânglio linfático.

A indicação da drenagem linfática é médica. A sua execução é feita por profissionais habilitadas e treinadas para esta finalidade e que cumprirão rigorosamente o planejamento estipulado pelo seu médico. Normalmente são necessárias 10 a 12 sessões de drenagem divididas em 03 por semana. A drenagem linfática manual consiste em manobras lentas e minuciosas, ocupando este(a) profissional qualificado(a) por muito tempo com um só cliente. A maior ou menor necessidade de sessões será estipulada pelo seu médico.